terça-feira, 16 de setembro de 2014

Cupcake de cenoura

Uma receita super fácil e rápida para fazer de lanche para as crianças são cupcakes de cenoura e eles adoram. Fiz para o Conrado e foi super aprovado!!

A receita é a mesma do bolo de cenoura, vou passar para vocês.

Ingredientes:
2 cenouras
4 ovos
1 pitada de sal
3/4 xícara de óleo
2 xícaras de farinha de trigo
1 1/2 xícara de açúcar
1 colher (sopa) de fermento em pó

Modo de preparo:
Bater os 4 primeiros ingredientes no liquidificador (cenoura, ovos, sal e óleo)
À parte, peneire farinha, o açúcar e o fermento.
Aos poucos despeje o líquido do liquidificador, mexendo à mão e devagar até misturar bem.
Asse em forminhas individuais de cupcakes.

Para uma versão ainda mais saudável você pode misturar farinha integral junto, a medida dai é 1/2 xícara de farinha integral e 1 e 1/2 de farinha de trigo.

Bom apetite :)




sexta-feira, 15 de agosto de 2014

O que foi que eu fiz de errado? Meu filho não quer comer!!

É muito comum vermos pais oferecendo alimentos nada saudáveis para seus filhos. Salgadinhos, refrigerante, biscoitos fazem parte da lista de opções de lanches para as crianças. Mas por que isso acontece? 

As pessoas sabem que estes alimentos não trazem nenhum beneficio para a saúde de ninguém, muito menos para uma criança, e mesmo assim, os introduzem na dieta dos pequenos.

O que acontece é que muita gente não tem paciência e esse erro vem lá de trás quando são introduzidos outros alimentos para o bebê. Enquanto a criança está somente sob aleitamento não existe nenhuma dificuldade, pois ele está acostumado e vai mamar a quantia para satisfazer a sua fome. Mas quando começa a introdução alimentar é que o "bixo pega".
Esse processo é muito delicado e exige tempo e dedicação de quem vai fazer. Algumas crianças vão resistir e não vão aceitar tão facilmente esses novos alimentos, e é ai que está o perigo!! Quando insistir e a criança não aceitar você pode trocar de alimento naquele momento e em outra oportunidade voltar a oferecer o rejeitado. Mas essa troca deve ser por outro alimento do mesmo grupo, com qualidade nutricional semelhante.

Muita gente desiste no meio do processo, pois ele exige muita paciência e persistência... e ao experimentar o doce, a guloseima qualquer criança vai gostar e a troca pela fruta, pelo leite, pela refeição da família vai acontecer.

Aqui está a falha... Desistir no meio do caminho!!
É mais fácil deixar a criança comer um pacote de biscoito assistindo televisão do que colocá-lo na mesa junto dos pais e fazer com que ela coma a mesma refeição da família.

Tenha paciência na hora de oferecer novos alimentos para seus filhos... Devemos oferecer no mínimo umas 10 vezes o mesmo alimento para ter certeza que ele não gosta. Evite sempre que puder os industrializados. Se você não tem tempo, prepare e oriente a pessoa que cuida da alimentação do seu filho.
Lembre-se que uma criança que se alimenta bem será um adulto saudável.
Essas escolhas erradas trarão péssimas conseqüências para a saúde de seu filho. Segundo dados de vários do IBGE a obesidade vem crescendo assustadoramente no Brasil nos últimos anos.

Existem hoje muitos métodos para incentivar a alimentação saudável, faça um prato colorido e conte uma história, tenho certeza que seu filho vai adorar.
E outro ponto fundamental... As crianças aprendem muito mais com os exemplos, se você tiver uma alimentação correta com certeza ela irá seguir suas escolhas.

Boas escolhas refletem bons resultados..

:)

domingo, 9 de março de 2014

Congelamento de papinhas! Como fazer e os principais cuidados!

Olá pessoal

O post de hoje vai falar sobre técnicas de congelamento e quais alimentos podem e quais não podem ser congelados, esse é um assunto bem importante para as mamães que já iniciaram a alimentação complementar e estão precisando voltar ao trabalho e consequentemente não tem mais tempo de preparar as refeições de seus filhotes todos os dias.

Imagem da internet


E como posso fazer isso?

Imagem da internet



As papinhas podem ser congeladas e para isso é preciso ter alguns cuidados, primeiro, o recipiente onde o alimento vai ser congelado precisa ser esterilizado (ferver por 10 min) e etiquetado, deve conter o nome da preparação, ingredientes e data de armazenamento. 





Para ser congelada a papa deve ser fresca e estar resfriada, existe uma técnica bastante usada que se chama branqueamento, esse processo além de resfriar paralisa o cozimento do alimento, diminuindo assim perdas nutricionais decorrentes dos processamentos.
Para fazer o branqueamento siga os seguintes passos:
  1. Depois de pronto, coloque o alimento em uma outra vasilha limpa.
  2. Em um recipiente maior (que caiba o outro dentro) coloque água e gelo. 
  3. Coloque o menor dentro do maior, com bastante cuidado para não molhar o alimento.

(Esse processo é para papinhas prontas, mas se você cozinhou somente o vegetal, sozinho, ex. brócolis, cenoura, coloque diretamente na água gelada)

Com essa técnica o alimento irá esfriar mais rapidamente, um ótimo auxílio se você dispõe de pouco tempo.
Para congelar separe os alimentos em porções que você for oferecer ao bebê, pois, depois de descongelado o alimento não pode ser congelado novamente devido a multiplicação de bactérias.

Os alimentos podem ser resfriados e congelados, o tempo que ficará a disposição para o uso irá depender dos ingredientes que contém na preparação, por exemplo:
  • Papinhas de frutas e legumes: Pode ser armazenada na geladeira por até 2 dias e congelada por 6 meses.
  • Papinhas de carne: Pode ser armazenada na geladeira por 1 dia e congelada de 1 a 2 meses.
  • Papinhas com carne e legumes: Pode ser armazenada na geladeira por 1 dia e congelada de 1 a 2 meses.
  • Papinhas frango e legumes: Pode ser armazenada na geladeira por 1 dia e congelada de 1 a 2 meses.
Um lembrete importante, as frutas a serem congeladas são em forma de preparações, as frutas in natura depois de manipuladas sofrem perda de muitos nutrientes, por exemplo: se você for dar banana amassada, não precisa congelar, amasse na hora que for dar ao bebê, mas se for uma pêra cozida ou a polpa da fruta não há problemas.

Uma dica para separar as porções de carne e feijão é utilizar formas de gelo, assim cada cubinho corresponde a uma porção. Você pode usar essa técnica também no congelamento das polpas de frutas.

Imagem da Inter

Preparações que contenham ALGUN destes alimentos não poderão ser congeladas:
  • Maionese
  • Ovo (cru ou cozido)
  • Maisena
  • Folhas de verduras e frutas
  • Vegetais crus
  • Iogurte
  • Banana


Como descongelar as papinhas?

Para descongelar retire a papinha do frezzer e coloque na geladeira um dia antes ou cedo da manhã, dessa forma o descongelamento é mais natural e com menor risco de contaminação bacteriana do que se for descongelar a temperatura ambiente. O processo demora em média 5 horas. Depois disso aqueça e sirva.
Mas se você esqueceu de tirar antes com tempo suficiente e está com pressa descongele em banho-maria.
LEMBRE-SE: As sobras devem ser descartadas e não congeladas novamente.

Espero ter ajudado com mais essas informações...

Abraços e até o próximo post :)



terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Como montar uma lancheira saudável?



Com o retorno às aulas volta também a preocupação dos pais em como montar uma lancheira saborosa e saudável. Essa é uma tarefa difícil, crianças em idade escolar já demonstram suas preferencias alimentares e muitas delas ignoram frutas e opções mais saudáveis e preferem salgadinhos, bolachas recheadas e refrigerantes.
Fazer com que a criança aceite estas trocas não é tarefa fácil, mas com um pouco de criatividade e paciência os pais conseguirão convencer seus filhos a aderirem a estas novas praticas.
Se seu filho quer levar um lanche não muito nutritivo negocie com ele um dia da semana, e nos outros dias mande frutas, cereais e opções mais saudáveis.
Nessa fase a alimentação exerce grande importância na sua saúde, pois é um período de rápido crescimento e grande gasto energético além de ser  necessária para o bom desenvolvimento físico e intelectual da criança, por isso o lanche deve conter alimentos de todos os grupos alimentares.
O lanche escolar é uma refeição intermediária, que serve para dar energia à criança entre duas refeições principais.  O ideal é que contenha uma porção de carboidratos , para fornecer energia; uma porção de lácteos , que tem proteínas; uma porção de frutas  ou legumes, responsáveis pelas vitaminas, fibras e minerais; e uma bebida , para hidratação.
Do outro lado, pães brancos , refrigerantes , salgadinhos – especialmente os fritos – e doces desequilibram a balança. Apesar de fornecerem energia, estes alimentos contêm pouco além das chamadas “calorias vazias”, esses alimentos também são ricos em gordura trans, que aumentam os níveis de colesterol LDL e diminuem os níveis de HDL (colesterol bom). Nutricionalmente, eles são só sal, açúcar e gordura e seu consumo elevado aumenta os riscos de um quadro de obesidade infantil, além de outros inúmeros problemas de saúde.

Para os pais não dispõe de tempo necessário para  preparar esse  lanche, a solução é procurar nos supermercados, felizmente existem hoje algumas opções razoavelmente saudáveis, basta saber escolhe-los.

Algumas dicas poderão ajudar neste momento:
  • Escolha cereais e produtos integrais em vez de produtos de grãos refinados. Troque o pão branco do sanduíche pelo integral e prefira os cookies integrais aos biscoitos recheados. Bolo s simples sem recheio também são boas opções.
  • Sempre que possível prefira sucos naturais.
  • Procure variaras opções de lanches para evitar a monotonia.
  • No lanche sempre deve ter uma fruta.
  • Coloque sempre uma garrafinha de água na mochila de seu filho.
  • Informe-se se a escola tem geladeira onde as crianças podem guardar os lanches, assim você pode mandar iogurtes e sanduíches, ou se possível opte por uma lancheira térmica.
  • Para manter o suco ou a água geladas uma ideia é congelar antes de mandar para a escola, assim a bebida permanecerá resfriada por mais tempo.

sábado, 22 de fevereiro de 2014

Introdução Alimentar. Como fazer?

Oi gente

Semana passada o post foi falando sobre quando introduzir a alimentação complementar e hoje vamos falar como ela deve ser feita... E já aviso, não é nada fácil!!!

O Conrado está com 5 meses e 20 dias e hoje iniciei a introdução de novos alimentos visto que ele não está mais em aleitamento materno exclusivo, eu queria iniciar com 6 meses mas agora falta pouco e 10 dias não vão fazer diferença.

A IA (introdução alimentar) deve ser feita de maneira gradual e respeitando sempre a aceitação de seu filho. No início eles vão fazer cara feia, cuspir tudo, fazer ânsia de vômito mas depois passa, o segredo é ser PACIENTE e PERSISTENTE.

Os primeiros alimentos a serem oferecidos devem ser as frutas, pois o sabor adocicado é mais aceito pelos bebês e na seqüência os salgados, que são os legumes, cereais e carnes, mas que até 1 ano não precisam levar sal.

Mas aviso, é difícil, você deve tentar de várias formas e várias vezes, fruta amassada, peneirada, em pedaços até achar uma forma que seu filho goste e aceite. Aqui está sendo assim, muita resistência de meu pequeno, mas ele tem a sorte ou azar hehehehe da mãe ser nutricionista e não vou deixar ele me ganhar pelo cansaço.

Existe uma nova técnica que está sendo muito utilizada, a BLW (baby lead weaning), onde o bebê se alimenta sozinho, você dá a ele pequenos pedaços de alimentos, sem colher, pratinho e ele se alimenta sozinho. O BLW permite que o bebê utilize seu desejo de explorar, de experimentar e de imitar os outros, assim a criança define o ritmo de cada refeição e prepara-se para a transição para os sólidos de forma mais natural.

As refeições devem sempre ser bem variadas, você deve oferecer todos os alimentos que for possível para seu filho, quanto mais diversificada a oferta, mais alimentos ele conhece e mais nutrientes estará ingerindo.

Com 1 ano a criança já pode estar ingerindo a mesma dieta da família.

Outra dica é não alimentar eles na frente da televisão...ah mas meu filho não come e na frente da teve ele se distraí e consigo fazer com que ele coma alguma coisa... ISSO NÃO DEVE SER FEITO... a criança precisa saber o que está acontecendo, que aquele momento faz parte da sua rotina, assim ele vai conhecendo os alimentos, entendo essa nova forma de se alimentar... e esse hábito de comer assistindo teve ele não precisa aprender.

Lembre-se de uma coisa sempre, respeite a aceitação de seu filho, não force a IA, não enfie goela abaixo os alimentos, vá aos poucos e devagar que logo ele estará entendendo que existem outras formas de se alimentar e conhecerá outros sabores além do leitinho.

sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

Introdução Alimentar. Quando fazer?

Olá pessoal

O assunto de hoje é bastante polêmico pois existem inúmeras opiniões sobre o tema, cada profissional segue uma conduta e cada caso é um caso.

Afinal, existe o tempo certo e qual é esse tempo de se introduzir outros alimentos para o seu bebê?

A OMS (Organização Mundial da Saúde) orienta e defende com todas as forças que o aleitamento materno deve ser exclusivo até os 6 meses e somente após essa idade introduzir gradativamente novos alimentos, não sendo necessário oferecer nem água ou outros líquidos como chá ou sucos.

A história nos mostra como ao longo dos anos as orientações mudaram:

  • No início do século XX as crianças não recebiam alimentação semi-sólida antes de completarem 1 ano de vida. 
  • Em 1953 a introdução de semi-sólidos já acontecia na maternidade.
  • Década de 70 - voltou o estímulo ao aleitamento materno retardando a introdução de outros alimentos.
  • Década de 80 - fotos dos bebês com suas latas de leite em pó eram normais.
  • Década de 90 - Diferentes tipos de líquidos e semi-líquidos são introduzidos muito cedo, como água, chás, água de arroz, leite de vaca e fórmulas diversas nos primeiros dias de vida, e cereais, vegetais e frutas nas primeiras semanas ou meses iniciais.
  • Atualmente - valorização e incentivo ao aleitamento materno.

Mas por que a maioria das recomendações é para somente depois dos 6 meses?
Ao receber somente leite materno a criança neste período estará livre e mais protegida de infecções e alergias e estará recebendo tudo o que precisa do ponto de vista nutricional. Além disso, antes deste período o sistema digestório não está completamente maduro, dificultando assim a digestão e absorção de todos os nutrientes.

Mas sabemos que nem sempre o aleitamento materno exclusivo é possível, muitas mães não conseguem, por diversas causas, amamentar seus filhos por muito tempo, introduzindo assim fórmulas que se assemelham ao leite materno. Já outras mães precisam retornar antes deste período ao trabalho e a amamentação acaba sendo prejudicada e muitas já iniciam a alimentação complementar.

Muitos pediatras defendem as orientações da OMS, outros já orientam a introdução de novos alimentos por volta do 4º mês, eu passei com o Conrado por dois profissionais e as orientações foram diferentes. 

E aí, qual seguir? A minha intuição e desejo de mãe.

Sempre quis amamentar até os 6 meses, estamos com 5 meses e 10 dias e algumas vezes nas últimas semanas estou precisando complementar com mamadeira, acredito que já irei iniciar a introdução de suquinhos de frutas naturais.

Agora sai a mãe e entra a nutricionista, algumas orientações devem sempre ser seguidas.

  • Crianças que mamam EXCLUSIVAMENTE no peito não precisam receber nada a mais, o leite materno tem tudo o que elas precisam, calorias, vitaminas e minerais adequados para suas necessidades. Inclusive água.
  • Bebês que são alimentados com fórmulas infantis podem receber água, mas lembre-se, deve ser FILTRADA OU FERVIDA, nunca água mineral pois ela contém índices elevados de sódio que elevam a carga renal do bebê.
  • Se você não puder amamentar e precisar dar outra fórmula para o bebê opte por aquelas adequadas para cada faixa etária. O leite de vaca (in natura, integral, pó) não é considerado alimento apropriado para crianças com menos de 1 ano, pois apresenta altas taxas de proteínas e minerais, como sódio,  que podem prejudicar a capacidade renal do bebê que ainda é imatura, além de baixas quantidades de ácido linoléico (essencial para o desenvolvimento do sistema nervoso central), vitaminas e oligoelementos como, ferro e zinco. 


Um fator de grande importância que deve ser observado é a introdução tardia de alimentos, 6 meses é o limite para iniciar. Crianças que demoram muito para receber outros alimentos também podem sofrer consequências. Deficiências nutricionais, retardo no crescimento, deficiências imunológicas são alguns dos problemas que podem acometer seu filho.

Quando chegar o momento da introdução de alimentos existe todo um processo que deve ser gradual e no ritmo de aceitação de seu filho (logo um novo post sobre como deve ser a introdução dos alimentos).

Bom, se você não puder amamentar e quiser/precisar introduzir alimentos antes dos 6 meses faça isso da maneira mais natural possível e lembre-se de sempre seguir as orientações de seu médico ou nutricionista.

Até mais :)

domingo, 19 de janeiro de 2014

Muita irritação...serão os dentinhos já?

Oi pessoal

Semana que vem o Conrado completa 5 meses e já faz algumas semanas que está muito irritado em alguns momentos do dia, ele sente coceira na gengiva pois está sempre com a mãozinha na boca e salivando bastante. 

Esse primeiro sinal, coceira, surge pela pressão que os dentes fazem na gengiva para nascerem. A gengiva também fica mais abaulada e esbranquiçada e a salivação excessiva ocorre pelo amadurecimento das glândulas salivares e pela incapacidade deles de engolir toda a saliva. Esses sintomas juntos deixam os pequenos irritados e inquietos. 

A pediatra dele disse que é normal aparecer este sinal (coceira) por volta dos 4 meses mas que os dentinhos irão nascer somente depois dos 6 meses, raramente surgem antes.

Os primeiros dentinhos a aparecerem são os incisivos centrais inferiores, depois os incisivos centrais superiores, seguindo pelos incisivos laterais inferiores. Até 1 ano surgem os incisivos laterais superiores. Até os 3 anos o seu filho estará com todos os dentes de leite, 10 na arcada superior e 10 na arcada inferior.

Para aliviar esse incômodo todo ofereça a seu bebê mordedores (o Conrado prefere as mãozinhas ehheheeh), faça também massagens nas gengivas, mas atenção, higienize muito bem as mãos antes!! ou use luvas descartáveis, se nada disso acalmar seu bebê converse com o pediatra ele poderá receitar algum analgésico.

Abaixo segue uma ilustração que poderá ajudar a entender melhor, mas lembre-se, isso não é regra, cada bebê tem seu próprio tempo e podem haver meses de diferença no desenvolvimento de um bebê para o outro. 



Depois do nascimento dos dentes os pais podem começar a utilizar uma escovinha apropriada para higienização da boca do bebê, antes pode ser feita a limpeza da gengiva, bochechas e língua apenas com uma gase embebida em água filtrada.


Bjuzz